quarta-feira, 29 de agosto de 2012

A Rainha de Copas

Você é capaz de se lembrar de quando você mantinha o foco?

Sua vida era boa. Você sempre teve tudo o que quis, seus amigos eram os que todos queriam, você vivia em uma casa legal, tinha um quarto só seu, seus pais sempre te apoiaram do melhor jeito possível.  E você era promíscuo, você consegue se lembrar? Garotas iam e vinham tão rápido quanto os minutos corriam. Você não dava uma chance pra ninguém, seu coração era tão frio. E a vida pra você era só aquilo: beber, fuder, sair. Tratar quem queria um relacionamento contigo como lixo provavelmente era um dos seus esportes favoritos. Era o medo de sentir-se preso a alguém? Era o medo de amar a alguém mais do que ama a você mesmo? Você não sabe. Ninguém sabe, na verdade. Mas você achava que esse era o caminho certo, até todas as suas teorias sobre “apenas uma noite” irem por água abaixo. Porque todos sabem que um dia AQUELA pessoa aparece. E quando isso acontece, seu mundo fica contorcido.

Você é capaz de se lembrar de quando você não tinha nada a perder?

Agora é diferente, certo? Você a conheceu. Você achou que ela seria apenas mais uma carta no seu baralho, apenas mais uma foda fácil que você conseguiu sem muito esforço. Bem, você não estava tão errado. Ela realmente era uma carta. Uma Rainha de Copas. Provavelmente você vai entender o que eu estou falando mais tarde.

Você é capaz de se lembrar de quando você achava que estava dos dois lados da cerca?

Isso mudou. Tudo mudou. A insônia te disse olá, vestido vermelho, salto alto, e um decote que faria qualquer alma viva na Terra cair de joelhos. E agora ela é sua melhor amiga. Dormir é quase uma batalha agora. Você simplesmente não consegue descansar sua cabeça no travesseiro, porque é quando seus demônios vão aparecer pra dizer oi pra você. E tudo o que você daria seu mundo pra não lembrar volta com tudo. Agora é tão dificil se concentrar, estudar, trabalhar, isso tudo virou um esforço tão grande pra você, seus punhos estão tão cansados de lutar contra essa situação. Mas seus amigos te animam, eles dizem que essa confusão vai terminar logo, e que você vai terminar rindo desses dias. Eles não tem a menor idéia de que você pouco se fode pra risadas, você só quer uma xícara grande de café, alguns cigarros e que essa maldita dor pare.

Você é capaz de se lembrar de quando você dizia que era feito de gelo por dentro?

Parabéns, essa teoria acabou de se desfazer. Eu me pergunto se você pode perceber que você não consegue mais pensar individualmente. Você quer estudar, pra obter mais conhecimento e alcançar coisas melhores com ela. Quer trabalhar pra fornecer uma vida melhor pra vocês dois. Quer comprar uma casa pra libertá-la da prisão que os pais dela estão mantendo-a. Não existe mais “eu” dentro da sua cabeça. Apenas “nós”, “nosso”. E você sabe mais do que ninguém que isso é absurdo, é ruim, que não é dessa maneira que as coisas deveriam ser. E você, que sempre gritou que individualidade deveria ser a coisa mais respeitada de todas, está virando um puta paradoxo ambulante. Coerência te mandou lembranças. Agora você diz que quer sua vida solitária de volta, mas por dentro você sabe que não é assim. Toda essa dor, todo esse sofrimento está te fazendo querer mergulhar mais e mais nessa situação.

Então, depois disso tudo, eu quero que você olhe no fundo dos meus olhos e apenas me responda:

Você é capaz de se lembrar de quando você mantinha o foco?

PS: se você, como eu, acha que tudo em inglês fica mais legal, dá uma olhada nesse texto originalmente escrito em inglês: http://tinyurl.com/66utzw7

- Post originalmente escrito em 18/01/11 -